Nada melhor para consolidar a nossa fé que a convicção profundamente gravada nas nossa alma de que nada é impossível a Deus.
  Principal
  História da Paróquia
  História da Santa
  Programação
  Galeria de fotos
  Vídeos
  Capelas
  Celebração
  Missa
  Orações
  Sacramentos
  Terço
  Conhecimento
  Bíblia
  Doutrina Social
  Glossário
  Liturgia Diária
  O Santo do Dia
  Hoje na História
  Liturgia das Horas
  Informações
  Links
  Contato
Glossário Católico G-H-I
G
GALHETAS São pequenos recipientes que contêm o vinho e a água para a missa. Trata-se em geral de frascos de vidro, mas se usam também as de cristal ou de metal. Algumas galhetas são autênticas obras de ourivesaria.

GÊNESIS É o primeiro livro da Bíblia e a base da história e das três principais religiões monoteístas, que são o Islamismo, o Judaísmo e o Cristianismo. Nele estão contidos relatos que são as crenças fundamentais, como a criação do homem, do mundo, o pecado original e as origens do povo de Israel. Sua estrutura é dividida em três partes: a primeira relata as origens ou pré-história religiosa da humanidade (1- 11), o ciclo patriarcal (12- 36) e o ciclo de José (36 - 50).

GENTIO
Palavra de origem no latim que significa pagão ou idólatra. O termo gentio era designado àquele que seguia o paganismo ou, então, para o estrangeiro. Por exemplo, entre os romanos o nome era dado àquele que não era romano.

GENUFLEXÃO A genuflexão é um ato de devoção que consiste em dobrar até o chão um joelho ou ambos, em sinal de veneração, adoração, respeito etc. Os primeiros cristãos evitaram essa prática. Os evangelhos, aliás, fazem alusão à genuflexão somente em casos particulares: Mateus (17,14) e Marcos (1,40) atribuem-na a quem pede favores; Mateus (27,29) lembra a genuflexão irônica dos soldados que zombavam de Jesus. Mais tarde, contudo, como testemunham os Atos dos Apóstolos (7,60; 9,40; 20,36; 21,5 etc.), a genuflexão entrou na liturgia católica ocidental, em que permanece até hoje. Na liturgia grega é substituída pela metanóia (inclinação até tocar o chão com a mão direita, seguida do beijo das extremidades dos dedos reunidos e do sinal da cruz).

GLÓRIA É sinônimo de céu, no sentido de bem-aventurança. A glória divina aparece de duas formas: em teofanias e nos altos feitos. O Novo Testamento se refere a Cristo como o Senhor da Glória, por ser o Filho de Deus. As descrições de glória aparecem em diversos relatos como algo luminoso: um “fogo consumidor” (Êxodo 24, 17), ou então “um clarão vermelho” (Ezequiel 8, 2-3), e ainda nas artes é sempre representada como um clarão, uma auréola, etc.

GRAÇA É a atitude de Deus a favor do homem. Deus concede sua graça ao homem, sem méritos. A graça é perdão, um dom, uma força, uma iluminação que é dada por Deus ao homem e faz com que participe da vida religiosa que o faz sentir filho do Filho.
H

HÁBITO Roupa regulamentar das ordens religiosas.

HÁBITO TALAR Que o sacerdote usa, normalmente de cor preta. Possui esse nome porque tem origem romana.

HAGIO História ou biografia dos santos ou que trata a respeito das coisas santas.

HERESIA A palavra é uma derivação da palavra grega airesis, que tem o sentido de separação, ruptura. As heresias aparecem desde a Igreja primitiva (séc. I ao III), com grupos ou pessoas que tinham uma opinião diferente em relação ao depósito comum da fé. O código eclesiástico logo formulou penas, punições e perseguições aos hereges. Doutrina cristã incompatível com a estabelecida pela Igreja. Pode levar à excomunhão.

HIPOCRISIA Afetação de virtude, devoção ou bons sentimentos que realmente se não possuem; fingimento.

HOMILIA A homilia é a exposição simples e discursiva de passagens da Escritura, em particular dos Evangelhos. Na missa, corresponde a uma das partes da liturgia da palavra.

HOSANA É uma palavra hebraica que indica aclamação e oração (Sl 118,25). Foi nesse sentido que a multidão de Jerusalém a usou em relação a Jesus, quando este entrou na cidade no domingo de Ramos. Na liturgia cristã canta-se o hosana não só na comemoração do domingo de Ramos, mas também no Sanctus da missa. Recorre-se ao hosana também fora da liturgia, como um grito de exultação.

HÓSTIA Pão consagrado durante a missa.

I

ÍCONE É derivado de um termo grego que significa imagem. Eles representam imagens religiosas, e são objetos de extrema importância para devoção popular na Igreja Ortodoxa. Ao longo dos séculos VIII e IX houve um movimento chamado iconoclastia, que visava retirar os ícones do culto e devoção popular.

ICONOCLASTA Movimento que censura o culto a imagem consideradas como ídolos.
IGREJA Igreja é o termo usado para designar a comunidade daqueles que professam a fé em Jesus Cristo. Ao lado desse significado universal de Igreja, há outras acepções específicas: fala-se, de modo particular, de Igreja católica, Igreja protestante etc., de Igreja de uma determinada diocese ou de uma dada paróquia, de Igreja como pessoa jurídica no âmbito do Estado e, por fim, emprega-se o termo para indicar o simples edifício de culto. Segundo a doutrina católica, a Igreja é a sociedade espiritual e sobrenatural fundada por Jesus Cristo para a santificação e a salvação de todo o gênero humano, fora da qual não é possível haver salvação.

IMPOSIÇÃO No Antigo Testamento, a imposição das mãos está presente como rito de bênção das pessoas com a finalidade de consagrá-las a Deus, como rito de bênção das vítimas para o sacrifício e, enfim, como rito de investidura, ato de conferir poderes. No Novo Testamento, a imposição das mãos, freqüentemente lembrada como uma atividade peculiar de Cristo e dos apóstolos, é relacionada às curas a serem feitas e, em algumas passagens dos Atos dos Apóstolos e das cartas paulinas, fazem parte da constituição dos ministérios da Igreja. Isenta de qualquer concepção mágica e muitas vezes acompanhada da oração, a imposição das mãos precede o dom do Espírito Santo no batismo e quando se conferem os ministérios. Tendo entrado no culto cristão, especialmente na administração dos sacramentos, a imposição das mãos é atualmente o ato essencial nos ritos de ordenação dos diversos ministérios (diáconos, presbíteros, bispos), quer no âmbito católico, quer nas outras confissões cristãs.

INCENSO
Símbolo da oração por sua tendência de ir para o alto, o incenso é utilizado em momentos particulares das celebrações, graças ao uso do turíbulo, um recipiente que contém brasas sobre as quais se esparramam grãos de incenso.

INDULGÊNCIA
Na doutrina católica, a indulgência é a remissão total (indulgência plenária) ou parcial (fora do sacramento da penitência) das penas temporais devidas ao pecado, concedida pela autoridade religiosa e aplicada aos pecadores vivos ou defuntos, por mérito da doutrina da comunhão dos santos e do chamado "tesouro da Igreja" (ou seja, os méritos de Cristo, de Nossa Senhora e dos santos), e que se pode lucrar com o cumprimento de obras de caridade e de religião prescritas. Historicamente, a indulgência é fruto do desenvolvimento da disciplina penitencial católica.

INFALIBILIDADE
A infalibilidade pontifícia foi decretada no Concílio Vaticano I (1869- 1870) e consiste em que o papa não pode errar em matéria de fé ou de moral. Para os católicos essa infalibilidade consiste na assistência dada ao papa pelo Espírito Santo, para que ele não cometa erros quando declarar alguma proposição de fé ou de moral pertencente à Revelação Cristã. Baseados nisso, os cristãos devem acreditar nas proposições sobrenaturais e praticar os preceitos colocados pelo Supremo Pontífice.

INFERNO Esse termo aparece em quase todas as religiões com um sentido similar. A palavra deriva do latim “infernus”, que significa lugar inferior, ou então, no plural, “inferi”, que quer dizer as partes baixas. O seu sentido é sempre o de oposição ao céu ou bem-aventurança. No cristianismo, há o duplo caminho da eternidade, no qual “os que fizeram o bem irão para a vida eterna, os que fizeram o mal irão para o fogo eterno” (Mt 25, 31ss).

INQUISIÇÃO Tribunal que intervém em defesa da fé, foi criado em 1231 pelo Papa Gregório IX para lutar contra os blasfemadores e hereges.

INTERCESSÃO
Oração de suplica em favor de um terceiro
Fonte: Coleção "Santo do Dia" da Editora Casa Dois e o Site Jubilaeum